Estruturando a web com HTML Aprendendo desenvolvimento web MDN

Para construir websites, você deve conhecer sobre HTML — a tecnologia fundamental usada para definir a estrutura de uma página web. Este módulo irá introduzir os dois primeiros e apresentar conceitos fundamentais e a sintaxe que você precisa saber para entender o HTML. HTML (Linguagem de Marcação de Hipertexto) é o código que você usa para estruturar uma página web e seu conteúdo.

  • Outra diferença é que os elementos em linha podem estar contidos em elementos em bloco.
  • Você deve ter um ambiente de trabalho básico configurado (como detalhado em Instalando os programas básicos) e entender como criar e gerenciar arquivos (como detalhado em Lidando com arquivos).
  • No início dos anos 2000, todos acreditávamos que o futuro da web era o XML (sério).

Isso é necessário porque os marcadores servem para definir a formatação de uma porção do documento, e assim marcamos onde começa e termina o conteúdo que receberá a formatação ou marcação necessária, específica. Alguns elementos são chamados “vazios”, pois não marcam uma região de texto, apenas inserem algum elemento no documento. Dessa vez, além dos atributos já vistos no áudio, também precisamos informar a largura (width) e a altura (height) do vídeo, a fim de mantê-lo adequado ao layout.

Div e Span no HTML

Este módulo contém os seguintes artigos, que te levarão por toda teoria básica do HTML e fornecerão muitas oportunidades para você testar algumas habilidades. A anatomia de um documento HTML pode ser interpretada como uma árvore. Além disso, elementos que compartilham do mesmo ramo de origem podem ser chamados de irmãos. O resultado pode ser visto na Figura 13 e, como esperado, no primeiro caso não conseguimos perceber nenhuma diferença visual devido ao uso do span. O código da Listagem 3 adiciona três parágrafos, que podem ser visualizados na Figura 2.

A tag hr é frequentemente usada dentro de uma página. “hr”, aqui, significa horizontal rule e adiciona uma linha horizontal na página. Essa tag é usada para marcar o texto dentro dela como forte. Dependendo do meio utilizado, sua interpretação vai variar.

HTML básico

Em seguida, podemos abrir esse arquivo em um browser. A estrutura básica de uma página HTML pode ser vista na Listagem 1, na qual podemos ver as principais tags que são necessárias para que o documento seja corretamente interpretado pelos browsers. Todas as imagens devem ter uma tag alt descrevendo o conteúdo da imagem. É exigido pelo padrão HTML e seu HTML sem ele não é validado. Na tag source dentro da imagem, você pode adicionar um atributo media para definir consultas de mídia. A tag iframe nos permite incorporar conteúdo de outras origens (outros sites) em nossa página da web.

A diferença entre os dois é que um id é único no contexto de uma página da web. Dentro do body, teremos o conteúdo da página em si – as coisas visíveis. Claro, existem mais tags semânticas, o https://www.jornaldealagoas.com.br/geral/2024/01/18/22446-curso-de-teste-de-software-drible-a-falta-mao-de-obra-no-mercado-de-trabalho de apresentação não é mais uma tendência, o CSS agora é o responsável pelo design das coisas, entre outras questões. O HTML nasceu oficialmente em 1993 e, desde então, evoluiu até o ponto atual, partindo de simples documentos de texto até as poderosas aplicações para a web.

Tag br

Alguns elementos em bloco podem conter outros elementos em bloco, mas isso depende. Dito isso, posso usar o termo tag ou elemento no manual significando a mesma coisa, exceto se mencionar explicitamente a tag de abertura ou a tag de fechamento. Quando uma página de HTML é servida pelo navegador, as tags são interpretadas e o navegador renderiza os elementos de acordo com as regras que definem sua aparência visual.

Na Listagem 13 vemos exemplos de uso dessas tags, e seu resultado pode ser observado em seguida, na Figura 9. Este atributo é usado para adicionar uma string para descrever um elemento. ARIA é um acrônimo em inglês para Accessible Rich Internet Applications (Aplicações Avançadas de Internet Acessíveis) e define a semântica que pode ser aplicada aos elementos.

Botões de opção

Cada elemento tem os seus atributos possíveis e os seus valores. Um exemplo, é o atributo href que pode ser usado com o elemento a, com o link mas que não pode ser usado com o elemento meta. Isso quer dizer que devemos saber exatamente quais os atributos e valores possíveis para cada elemento. Elementos span, por padrão, também não possuem nenhuma curso de teste de software característica visual definida, isso precisa ser feito via CSS para destacar ou aplicar uma formatação especial para um certo trecho do texto. Por exemplo, a Listagem 19 demonstra o uso do span em dois casos. No primeiro, a tag não conta com nenhum atributo adicional; no segundo, adicionamos a ela uma aparência diferenciada via CSS.

Rodrigo Calligioni

Autor Rodrigo Calligioni

More posts by Rodrigo Calligioni

Responder

Responder
Clique aqui e fale conosco 🙂
Rodrigo
Olá como podemos lhe ajudar hoje?